104 FM  Itapeva

Ouça Ao Vivo

  Saúde

Muçulmano quebra Ramadã para doar sangue e salvar a vida de homem hindu


Muçulmano quebra Ramadã para doar sangue e salvar a vida de homem hindu

Por mais distintas e culturalmente antagônicas que possam ser, todas as religiões compartilham de um mesmo espírito e senso comum: o amor ao próximo, a caridade e os atos de boa fé.

Um bom exemplo desse espírito altruísta e acolhedor foi o jovem indiano Panaullah Ahmed, que recentemente ensinou que a humanidade precede os dogmas religiosos. Ele decidiu ajudar outra pessoa – de uma outra religião, – mesmo que para isso tenha contrariado um dos mais rigorosos e tradicionais ensinamentos do mundo muçulmano: o Ramadã.

Neste ano, entre os dias 5 de maio e 4 de junho acontece o Ramadã – mês durante o qual o muçulmano, além de praticar leitura assídua do corão e frequentar as mesquitas, deve também jejuar.

Panaullah vinha cumprindo tal exigência com rigor, até receber um telefonema: era seu colega de quarto e amigo, informando sobre um paciente que precisava urgentemente de sangue para sobreviver. Panaullah não titubeou: rompeu o Ramadã e se alimentou, para poder doar seu sangue.

Ahmed e seu amigo, Tapash Bhagawati, trabalham em um hospital na cidade de Assam e são membros de um grupo de doadores de sangue na Índia.

Se não tivesse se alimentado, Ahmed correria o risco de adoecer e até mesmo falecer. A decisão de romper o jejum do ramadã e salvar uma vida foi, sobretudo, um ato de coragem e nobreza. De toda forma, afinal, a premissa essencial de toda e qualquer religião é esta mesmo, certo? Compartilhar e ser sensível às necessidades do próximo.

Junior Costa

Junior Costa

Locutor e produtor do Grupo Cristal de Rádios.