104 FM  Itapeva

Ouça Ao Vivo

  Serviços

Entregador deficiente que fazia entregas de bicicleta ganha carro com ajuda de vaquinha


Entregador deficiente que fazia entregas de bicicleta ganha carro com ajuda de vaquinha

O jovem Carlos André dos Santos Lopes, de 19 anos, trabalha como entregador de refeições nas ruas de Maceió, capital alagoense. O que chama a atenção é que o rapaz não só faz todas as entregas de bicicleta, mas que não tem a perna esquerda, se virando como pode para cumprir seu trabalho.

Recentemente, alguém fotografou Carlos trabalhando e postou a foto nas redes sociais. A publicação viralizou. Sensibilizados com a condição do jovem, usuários criaram uma vaquinha online para ajudá-lo a comprar um carro, permitindo assim que ele revolucionasse sua maneira de trabalhar. O objetivo foi alcançado em menos de 24 horas.

Carlos conta que perdeu a perna esquerda quando tinha 5 anos, em decorrência de um câncer. Atualmente, ele trabalha como entregador para sustentar a família e também é jogador de basquete em cadeira de rodas.

Quem tirou a foto do entregador foi Luis Fellipe Amorim, que ficou impressionado com a cena. Ele mora no prédio onde Carlos havia feito a entrega naquela noite.

Ambos não se conheciam pessoalmente, mas a fotografia deu início a uma amizade entre os dois. “Já conheci o Fellipe pessoalmente, a gente se encontrou e ele veio aqui em casa, conheceu minha família também. Nós viramos amigos, agradeci a ele de coração pelo que fez”, afirmou Carlos.

Fellipe relata que a foto foi tirada quando o entregador estava esperando na recepção do prédio a cliente descer para pegar a entrega.

“Tirei a foto na quinta-feira à noite. A moça que pediu a comida demorou a descer, e eu fiquei lá olhando de longe, refletindo sobre o que estava vendo. Resolvi tirar uma foto para mostrar para a minha noiva mais tarde. Decidi também postar para meus amigos verem. Na sexta, já tinha tomado uma proporção enorme”.

O empresário Kel Ferretii decidiu fazer a vaquinha virtual após se sensibilizar com a foto postada. Ele conseguiu encontrar o perfil do entregador nas redes sociais e descobriu que o sonho do rapaz era ter um carro para trabalhar como motorista de passageiros por aplicativo.

“A gente já bateu os R$ 30 mil em 18 horas. A vaquinha vai ficar no ar até 13 de maio. Eu pretendo comprar o carro e, se sobrar algum dinheiro, vou tentar dar entrada em uma casa”, disse Carlos.

Enquanto o dinheiro da vaquinha não é liberado, Carlos já pesquisa qual carro deverá comprar – provavelmente será um com câmbio automático, que não requer embreagem. Até lá, ele segue fazendo suas entregas de bicicleta.

Junior Costa

Junior Costa

Locutor e produtor do Grupo Cristal de Rádios.